[ editar artigo]

A importância de ser um(a) revendedor(a) com CNPJ

A importância de ser um(a) revendedor(a) com CNPJ

Você já pensou em ter um CNPJ?

Talvez você já venda diversos produtos há algum tempo e já tenha uma boa rede de contatos, mas nunca pensou em formalizar o seu negócio, não é? Porém, atuar na informalidade provoca certa insegurança para todos os envolvidos no negócio ― para você, os seus clientes e os seus fornecedores.

Abrir um CNPJ tem muitas vantagens. Além de tornar seu negócio legal, ou seja, em conformidade com as leis, o cadastro como pessoa jurídica oferece benefícios para quem trabalha por conta própria e abre novas oportunidades para seu negócio.

Agora, então, você vai entender por que vale a pena ter um CNPJ e como formalizar o seu negócio sem burocracia. Acompanhe:

Benefícios do CNPJ para revendedores

Sair da informalidade é o caminho para profissionalizar o seu negócio. Se você quer crescer e despertar a confiança dos seus clientes, precisa ter um cadastro como pessoa jurídica. Entenda agora os benefícios de fazer isso:

Direitos e benefícios previdenciários

Como ficam as suas atividades se você ficar doente? E se você, mulher, engravidar? Se você atua na informalidade como profissional autônomo, não tem qualquer proteção. Já com CNPJ, em dia com as obrigações fiscais, você tem os seguintes direitos garantidos pelo governo:

  • Aposentadoria por idade;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Auxílio-doença;
  • Salário-maternidade;
  • Pensão por morte e auxílio reclusão (para a família).

Permissão para emitir notas fiscais

Se você quer profissionalizar o seu negócio, emitir notas fiscais é imprescindível. E isso só é possível para negócios que têm CNPJ.

Além de trazer mais segurança para seus clientes, você pode começar a vender para empresas ou pessoas que só compram produtos com nota fiscal. Embora muitos vendedores não emitam nota, essa é a prática correta.

Proteção contra ilegalidade

Atuar em negócios informais gera muita insegurança. A qualquer momento, você pode ter suas mercadorias apreendidas pela fiscalização e ainda receber multas, impossibilitando que você continue a revender produtos.

Muitas pessoas preferem correr o risco de se manter na informalidade para economizar no pagamento de impostos, porém, ao contrário do que você pensa, os tributos para o Micro Empreendedor Individual (MEI) são bem baixos e podem compensar muito.

Fornecedores mais qualificados

Existem muitos fornecedores que não negociam com pessoas físicas. Eles exigem que os revendedores tenham cadastro ativo no CNPJ e possam emitir notas fiscais. Por esse nível de exigência, é bem provável que esses fornecedores sejam mais qualificados.

Portanto, quando você transforma o seu negócio em pessoa jurídica, tem mais e melhores opções de fornecedores para negociar e tende a aumentar a qualidade do seu mix de produtos. Seus clientes também vão ganhar com essa mudança!

Confiança para seus clientes

Ser um(a) revendedor(a) com CNPJ transmite mais segurança para seus clientes, que passam a entender que você leva esse negócio a sério e, portanto, passam a ter a confiança de que vão receber um produto com qualidade.

Assim, você valoriza a sua reputação. Quanto mais pessoas confiarem na sua marca e no seu negócio, mais sucesso você terá nas vendas!

Como obter um CNPJ

Talvez você esteja pensando que é muito complicado legalizar o seu negócio, não é? Mas não se preocupe: abrir um CNPJ é bem mais simples do que você imagina.

Revendedores autônomos podem se encaixar no programa criado pelo governo para simplificar a formalização de negócios no Brasil: o MEI.

Os microempreendedores individuais devem ter um faturamento de, no máximo, R$ 81 mil por ano, podem contratar até um empregado e não podem ser sócios ou administradores de outras empresas.

Para essa modalidade de formalização, tudo é mais simples:

  • É possível abrir o CNPJ pela internet (em Portal do Empreendedor) com apenas alguns documentos e informações em mãos;
  • O pagamento de tributos é simplificado, com apenas uma contribuição fixa mensal (DAS), que também pode ser feita online;
  • O valor dos impostos é mais baixo do que para micro e pequenas empresas;
  • Para prestar contas, só é necessário enviar uma Declaração Anual de Faturamento, contendo as receitas durante o ano;
  • É possível fazer tudo isso por conta própria, sem custos e burocracias e sem a obrigatoriedade de ter um contador.

Pronto: você já sabe o caminho para se tornar um(a) revendedor(a) com CNPJ. Então, é hora de se formalizar! Transformando a sua fonte de renda em um negócio legal sua atividade fica ainda mais profissional. 

Comunidade Impacto 8
Ler matéria completa
Indicados para você